Home / Brasil / Pré candidato a prefeito de Porto Velho pelo PCdoB é processado por Véio da Havan
Últimas Notícias

Pré candidato a prefeito de Porto Velho pelo PCdoB é processado por Véio da Havan

Compartilhe agora

Luciano Hang, o Veio da Havan estará em Porto Velho para ser ouvido no dia 06 de março de 2020

Porto Velho, RO – O mega empresário Luciano Hang, popular Veio da Havan, estará em Porto Velho no dia 06 de março para ser ouvido em um processo que move contra o professor e jornalista Samuel Costa.

Luciano Hang é defensor do Governo Bolsonaro, enquanto Samuel Costa, esquerdista de carteirinha, defende o ex-presidente Lula e o PT.

Empresário Luciano Hang e o jornalista e professor Samuel Costa

O empresário Luciano Hang, dono da cadeia de lojas Havan, está processando criminalmente o jornalista e professor Samuel Costa, o polêmico pré-candidato a prefeito de Porto Velho que trocou insultos com o mega-empresário por meio das redes sociais.

Luciano Hang é defensor do Governo Bolsonaro, enquanto Samuel Costa, esquerdista de carteirinha, defende o ex-presidente Lula e o PT.

Após a batalha judicial entre Luciano Hang e Samuel Costa, memes começam a circular na internet

Hang ingressou no 1º Juizado especial Criminal contra Samuel Costa acusando-o de crimes de calúnia, injúria e difamação nas redes sociais.

MOTIVO DA BRIGA

A briga entre Luciano Hang e o portovelhense Samuel Costa começou quando o empresário colocou uma faixa num avião com a inscrição Lula Ladrão. A intenção era percorrer o Brasil divulgando a faixa.

De Porto Velho, Samuel fez uma postagem, que se tornou viral na internet, com mais de cinco mil compartilhamentos, devolvendo a ofensa e chamando Luciano Hang de ladrão.

Para Samuel, seria o caso de “um ladrão falando do outro”. O jornalista, professor e ativista rondoniense diz que Luciano Hang possui uma condenação judicial de 15 anos e oito meses de prisão por crimes contra o sistema financeiro e a ordem tributária, que incluiriam sonegação de imposto e evasão de divisas.

O todo-poderoso Luciano Hang, dono da Havan, empresário de sucesso que só o ano passado lucrou mais de R$ 1 bilhão de suas 144 lojas espalhadas por todo o País será ouvido no dia 6 de março pelo 1º Juizado Especial Criminal de Porto Velho em um processo de queixa-crime.

O caso é polêmico e de grande repercussão no País, pois envolve um dos maiores entusiastas do Governo Bolsonaro contra um ativista político e defensor do ex-presidente Lula, jornalista e professor, mas que tem forças nas palavras e ousadia de sobra para desafiar os mandatários da política conservadora.

Na queixa-crime por calúnia, injúria e difamação, Samuel é acusado de ter chamado o empresário de ladrão. A audiência está marcada para as 8h20 no Juizado Especial Criminal, Fórum Desembargador César Montenegro, em Porto Velho, e deverá atrair a atenção dos holofotes da mídia.

Essa não é a primeira vez que o acadêmico desafia o magnata da Havan. No dia 31 de dezembro de 2019, ele polemizou na rede social quando fez um post falando da facilidade de se incendiar a estátua da Havan por ela ser construída com material plástico e inflamável.

Em contato com nossa reportagem, Samuel disse que não retira o que disse e ainda deixou claro que o empresário não tem moral nenhuma para atacar a honra de ninguém.

“Ele alugou um avião para xingar o Lula de ladrão, mas o ´Véio da Havan´ também já foi condenado a 15 anos de prisão. A gente tem que começar a chamar aqui no Brasil as coisas do jeito que elas são”, finalizou o jovem professor

Fonte: OObservador com informações de TudoRondônia


Compartilhe agora

Notícias Relacionadas

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*