Paulo Guedes desabafa e diz que se sente como um “general ferido” por Bolsonaro

Compartilhe agora

Reportagem da revista Veja desta sexta-feira (26) mostra bastidores da relação entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e Jair Bolsonaro depois que Bolsonaro demitiu o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, e nomeou o general Joaquim Silva e Luna para o cargo.

Segundo a Veja, Paulo Guedes relatou a assessores a conversa que teve com Bolsonaro após a demissão de Castello Branco, que provocou uma forte queda nas ações da Petrobrás.

“Presidente, o senhor está ferindo o seu general. Na hora em que eu ganho a batalha, o senhor me dá um tiro”, disse Guedes a Bolsonaro. O capitão respondeu: “Não estou dando tiro”. E Paulo Guedes continuou: “O mercado está achando que o senhor está me dando um tiro. O senhor está entrando na política econômica e falou que não iria entrar”, afirmou o ministro, segundo a revista Veja.

Na conversa entre os dois, Bolsonaro teria reclamado de Roberto Castello Branco, dizendo que ele não tem “sensibilidade” com os caminhoneiros. Ao que Paulo Guedes respondeu: “Do ponto de vista político, o senhor fuzilou o presidente da Petrobras e vai zerar os impostos para os caminhoneiros. O senhor tentou uma jogada política. Mas isso tem um efeito econômico terrível, um preço caríssimo”.

Em discurso durante cerimônia sobre a revitalização do sistema elétrico Furnas em Foz do Iguaçu (PR) nessa quinta-feira (25), o presidente disse: “Uma estatal, seja ela qual for, tem que ter sua visão de social. Não podemos admitir uma estatal e um presidente que não tenha essa visão”.

Fonte: Brasil247


Compartilhe agora