O GOLPE TÁ AÍ – Vacinas anunciadas por Hildon Chaves era golpe de empresa desmascarada pela polícia do Rio de Janeiro

Compartilhe agora

364 – Anunciada pelo prefeito Hildon Chaves (PSDB) com uma medida que resolveria os impactos da pandemia de COVID-19 em Porto Velho, a compra das 400 mil doses da vacina AstraZeneca de um pool de empresas europeias caiu por terra.

Acontece que o negócio não passava de um golpe que foi desmascarado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro na manhã desta quinta-feira (22), fato que se tornou o maior vexame da gestão Hildon Chaves até o momento.
Marcelo Tomé foi o articulador da suposta compra das vacinas a mando de Hildon Chaves

A representante desse pool de empresas no Brasil visitava prefeituras oferecendo as doses afirmando que possuíam um estoque da vacina por conta de investimentos realizados ainda no período de pesquisa do imunizante, o que era mentira.

A prefeitura de Porto Velho chegou a abrir uma conta e depositar R$ 20 milhões que seriam pagos pelas 400 mil doses. De acordo com a delegacia de combate a lavagem de dinheiro do Rio Janeiro, essa empresa ofereceu 500 milhões de doses para diversas prefeituras do país.

Essa situação vexatória para Chaves contou com a participação direta do presidente da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho, Marcelo Thomé, que anunciou haver uma série de dispositivos de segurança para a compra das doses.

Porém, se não fosse à intervenção da polícia do Rio de Janeiro no caso, a população de Porto Velho teria amargado um duro golpe, isso porque até a semana passada, Hildon e Tomé garantiam a negociação e chegada das vacinas à capital rondoniense.

Com isso Chaves sofre um duro golpe em suas pretensões politicas, mostrando inabilidade executiva, iludiu o povo de Porto Velho além de levar um cidade inteira a ser vitima de um golpe.

Fonte: Brasil364


Compartilhe agora