Home / Politica / Não vamos aceitar que Rondônia pague essa conta, temos energia elétrica em abundância ”, Diz Jair Montes
Últimas Notícias

Não vamos aceitar que Rondônia pague essa conta, temos energia elétrica em abundância ”, Diz Jair Montes

Compartilhe agora

O deputado estadual Jair Montes (AVANTE) afirma que, após a Assembleia Legislativa de Rondônia realizar a audiência pública em diversas regiões do Estado em especial em Vilhena no Cone Sul, debate com membros da sociedade sobre os serviços de fornecimento de energia elétrica em Rondônia, prestados pelo grupo Energisa Rondônia, a situação em todos os municípios é mais grave do que se imaginava, com problemas apontados além das altíssimas contas cobradas dos consumidores.

“O intuito e a finalidade dessa CPI é dar voz à população e reunir elementos probatórios que ajude nesse procedimento investigativo. Em Porto Velho e Vilhena, por exemplo, a situação está pior do que imaginávamos. Eu considero gravíssima. Além do questionamento do valor, tem muita gente reclamando da falta de qualidade do fornecimento. Durante a audiência recebi mensagens de pessoas que estavam sem energia, com o sistema oscilando ou funcionando em meia fase. Isso é inaceitável. Não vamos aceitar que Rondônia pague essa conta, temos energia elétrica em abundância com as hidroelétricas do Madeira, além das diversas termoelétricas e estações de energia espalhadas em Rondônia, não mediremos esforços para promover justiça ao nosso povo. Garante Montes.


O site G1, apresentou sobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, ficou em 0,10% em outubro, influenciado principalmente pela queda no preço da energia, segundo divulgou nesta quinta-feira (7) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Trata-se do menor resultado para um mês de outubro desde 1998, quando ficou em 0,02%.

O IPCA é calculado com base em uma cesta de consumo típica das famílias com rendimento um a 40 salários mínimos, abrangendo dez regiões metropolitanas, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e Brasília.

Queda no preço da energia freia inflação em outubro
Na passagem de setembro para outubro, houve deflação em 3 dos 9 grupos de produtos e serviços pesquisados, com destaque para “Habitação” (-0,61%), responsável por um impacto de -0,10 ponto percentual no índice geral.
Segundo o IBGE, a queda no preço da energia foi o principal item que ajudou a frear a inflação em outubro, com impacto de -0,13 ponto percentual no IPCA. Com exceção de Salvador, que teve alta de 0,86%, e Vitória, de 2,24%, todas as áreas pesquisadas registraram recuo nos preços da energia.

Em setembro, estava em vigor a bandeira tarifária vermelha patamar 1 e, em outubro, passou a vigorar a amarela, cujo acréscimo é menor”, explicou o gerente do IPCA, Pedro Kislanov, citando ainda a redução nas tarifas de energia de concessionárias em São Paulo, Brasília e Goiânia.

Fonte: Darlan Alvarenga, G1 com informações do Brasil364


Compartilhe agora

Notícias Relacionadas

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicadoCampos obrigatórios estão marcados *

*