Leilão dos imóveis do grupo Gonçalves acontece dia 12 de abril em Rondônia

Compartilhe agora

Mais de mil empregos diretos eram gerados pela empresa apenas na capital

Está previsto para o próximo dia 12 de abril o leilão de imóveis dos mercados Gonçalves, empresa que chegou a gerar mais de mil empregos diretos apenas na capital, Porto Velho, e que fechou as portas por problemas de gestão. Os imóveis, avaliados em mais de R$ 100 milhões serão leiloados e R$ 22 milhões do total arrecadado serão destinados para quitar dívidas com funcionários.

A empresa, fundada e gerenciada pelo empresário José Gonçalves, enfrentou uma Recuperação Judicial por força de erros gerenciais, a exemplo da aquisição de uma indústria de panificação que na época custou R$ 50 milhões.

O final da história da marca em Rondônia ficou repleta de informações desencontradas e principalmente acusações infundadas. Na busca por apontar um responsável, uma imagem física pra ser responsabilizada, toda a culpa da falência das empresas recaiu sobre o filho mais novo do proprietário, o atual secretário-chefe da Casa Civil do Governo de Rondônia, Júnior Gonçalves, que não teve nada a ver com a situação.

O filho de José Gonçalves acabou deixando suas próprias empresas de lado (Júnior nunca foi gerencialmente ligado aos Mercados Gonçalves, ele sempre conduziu sua carreira de forma individual) para se tornar funcionário do pai na reta final da história dos empreendimentos depois que as decisões gerenciais que culminaram com a falência da marca foram tomadas. O leilão dos imóveis põe fim à história de um dos maiores grupos empresariais da Região Norte do país. Outros imóveis dos Mercados Gonçalves, a exemplo da unidade de Ariquemes, já foi leiloado e os colaboradores foram pagos.

Fonte: Brasil364


Compartilhe agora