Hildon não asssume “barrigada” e cria teoria da conspiração para justificar falsa denúncia contra “Servidores Marajás” no MP-RO

Compartilhe agora

364 – O prefeito Hildon Chaves (PSDB) parece estar sendo engolido aos poucos por uma areia movediça e cada vez que tenta se mexer ou explicar suas “barrigadas” mais vai se afundando nas inverdades que ele mesmo criou no episódio do esquema da folha de pagamento dos marajás da Procuradoria, Controladoria e Semfaz.

Hildon Chaves convoca coletiva de imprensa em frente o prédio do MP/RO e denúncia suposta organização criminosa nos órgãos de controle e fiscalização no âmbito municipal
Foto reprodução: G1/RO

Ontem (16), Hildon reuniu “suas vítimas” para tentar explicar o inexplicável: ao invés de pedir desculpas por jogar o nome de procuradores, controladores e fiscais na alma, ele preferiu culpar o Portal Transparência da Prefeitura por “preenchimento inadequado” e “dados insuficentes” que teriam lhe induzido ao erro.

Jhonatan Pacheco sonha em ser o “manda chuva da PMPV” e tornou-se o principal responsável em orientar Hildon a fazer a denúncia infundada na sede do MP/RO

Se realmente isso fosse verdade, a primeira pessoa a pagar pela incompetência seria o seu Superintendente de TI, Saulo Nascimento, que é um dos seus principais conselheiros. Detalhe: esses dados salariais nunca fizeram parte do Portal Transparência e Saulo era um dos únicos a ter acesso a essas informações.

Além de Saulo, Jhonatan Pacheco (adjunto da Semdestur) e sobrinho da primeira-dama Ieda Chaves e Basílio Leandro, Presidente do IPAM, formam a trinca dos conselheiros reais do prefeito. Nenhum deles alertou ao prefeito sobre o teto constitucional e redutor constitucional que esta por trás do plano contra os procuradores, controladores, auditores e fiscais.

Jhonatan Pacheco ao invés de trabalhar pelo turismo da cidade, e, Basílio que deveria encontrar uma forma de solucionar as questões do Instituto de Previdência e Assistência, preferem dar pitaco sem embasamento algum no gabinete do prefeito, fazendo politicagem e arriscando o pescoço da “galinha dos ovos de ouro”.

Os grandes homens sabem reconhecer seus erros, os covardes tentam justificar.

O ditado cabe muito bem a Hildon que atropelou todo o senso comum ao tentar jogar na lata do lixo reputações ilibadas de seus maiores técnicos.

Para o Procurador de Porto Velho Dr. José Lopes de Castro o prefeito cometeu uma série de abusos e deve ser responsabilizado por seus atos.

Dr. José de Lopes Castro atua por duas décadas como procurador municipal em Porto Velho

“Não ter conhecimento do que é Teto Constitucional e Redutor Constitucional, ele que foi promotor, é no mínimo, irracional. A reunião de ontem foi apenas protocolar, mas de forma alguma insenta Hildon Chaves de crime. Procuradores, controladores, auditores e fiscais estão dispostos a travar uma queda-de-braço contra o prefeito, não para mostrarem que são fortes, mas para mostrar ao prefeito o quanto ele abusa do poder que tem para mostrar “quem é que manda”, afirma Castro.

Fonte: Brasil364


Compartilhe agora