FALSAS PALAVRAS – Hildon Chaves esconde a verdade sobre compra de vacinas e ônibus de graça ao povo de Porto Velho

Compartilhe agora

364 – O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) está promovendo um espetáculo de populismo e menosprezo à inteligência da população através de promessas e mentiras expostas por ele próprio à sociedade.

Um exemplo é o anúncio feito por Chaves no mês de março sobre a compra de 400 mil doses de vacinas contra a COVID-19 feita, unilateralmente, pela prefeitura de Porto Velho. Hildon tirou foto com o suposto contrato e garantiu com veemência que as vacinas chegariam até o dia 25 de abril.

Semanas após o grande anúncio de Hildon o que se descobriu foi que o suposto contrato apresentado por Hildon aos munícipes era na verdade uma simples Carta de Intenção de Compra.
Hildon Chaves apresentando carta de interesse como se fosse o contrato da compra das vacinas contra o coronavírus

Agora a expectativa é de que as vacinas cheguem no final de maio ou início de junho, uma vez que a compra ainda segue em trâmites para ser efetivada e, a partir daí, o prazo para entrega chega a ser até 45 dias.

Outra inverdade espalhada de forma populista e descarada pelo Executivo de Porto Velho foi a conquista da gratuidade do transporte coletivo no mês de abril e tarifas crescentes de R$ 1 a R$ 3 até o final do ano.

A realidade por trás desse ato “social” de Chaves é o desespero do prefeito em manter o serviço de transporte coletivo na cidade. Durante seus primeiros quatro anos, Chaves mostrou inabilidade no trato público do transporte coletivo, conseguiu trazer uma empresa pouco antes da campanha de reeleição.

Aos empresários, Chaves garantiu que o numero de usuários do transporte coletivo em Porto Velho era bem maior do que a realidade constatada por eles, após se instalarem na cidade.

Pressionado, Chaves precisa tomar uma decisão rápida para evitar um colapso no transporte coletivo durante a sua administração. A medida tomada por Chaves foi repassar aproximadamente R$ 6 milhões para a empresa através do discurso do transporte grátis ao seu povo.

Pior ainda é o fato de liberar transporte coletivo ao povo, enquanto Porto Velho já não tem sequer espaço em cemitério público para enterrar seus mortos, não há vaga nos leitos de UTI, mas para seguir em seu ousado projeto político, Chaves passa por cima até das suas próprias palavras no que diz respeito ao distanciamento social.

O Projeto de Lei de Hildon Chaves que subsidiará a empresa de transporte coletivo na capital foi aprovado na Câmara de Vereadores, durante sessão plenária na tarde desta terça-feira (6).

Fonte: Brasil364


Compartilhe agora