CONTERRÂNEOS – Escritório que aplicou golpe das vacinas é da mesma cidade em que nasceu Hildon Chaves

Compartilhe agora

364 – Certas coincidências acabam mostrando ironias do destino sobre a vida de algumas pessoas, no caso do prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), o exemplo veio da vergonha passada por ele na manhã desta quinta-feira (22) após ser constatado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro de que ele estaria sendo alvo de um golpe milionário, através de uma negociação com a prefeitura de Porto Velho.

Trata-se das 400 mil doses de vacina contra a COVID-19 que estavam sendo comprados por ele de um escritório de importação com sede localizada no Recife, capital do estado de Pernambuco, cidade onde Hildon Chaves nasceu, possui amigos e familiares.

O ex-promotor e atual prefeito de Porto Velho caiu em suposto “canto da sereia” oferecido por esse escritório, que de acordo com prefeito havia passado por pesquisas e fiscalizações de sua equipe.

Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, o escritório pernambucano se apresentou há vários prefeitos brasileiros como representante no Brasil de um grupo empresarial com sede nos Estados Unidos que possuía 500 milhões de doses da Astrazeneca.

De acordo com o escritório essas doses haviam sido repassadas por conta de um investimento feito por esses empresários norte americanos durante o período de pesquisa da vacina, versão desmentida pela polícia.

De cabeça, Hildon mergulhou na história, anunciou para toda a população a negociação antes mesmo de fechar contrato e terminou frustrado e frustrando o povo após a notícia do golpe de seus conterrâneos.

Fonte: Brasil364


Compartilhe agora