PolíticaRondônia

COMBATE À FOME: Samuel Costa quer implantar Cozinha Solidária em Rondônia

Compartilhe agora

O pré-candidato a deputado federal Samuel Costa da federação formada pelos partidos (PT/PCdoB/PV), disse nesta terça-feira 19.07 que pretende implantar em Rondônia o Cozinha Solidária, um projeto criado por famílias do MTST e que hoje tem diminuído muito a situação famélica de dezenas de assentamentos e comunidades no Brasil.


Segundo Samuel Costa, a insegurança alimentar tem atingido milhões de brasileiros, algo inadmissível para um País produtor de alimento como o Brasil, fruto de uma politica equivocada do Governo Federal que privilegia os empresários latifundiários do agronegócio em detrimento da agricultura familiar.
“As cozinhas solidárias vêm para preencher essa lacuna social. O projeto começou ano passado e tem transformado a vida de dezenas de brasileiros nas regiões do País onde ele foi implantado. A comunidade toda se envolve no projeto e, além de comida, ela também garante renda para seu sustento”, disse Samuel.
Até o momento, estão em funcionamento 19 cozinhas em todo o país, e dezenas de hortas para fortalecer a alimentação local e gerar renda para as famílias sem teto nas periferias das cidades. “Uma experiência que vem dando certo e que precisa ser trazida também para Rondônia”, ressaltou o pré-candidato.
A primeira Cozinha Solidária do MTST, foi criada dia 13 de março de 2021, em Brasilândia, na Zona Norte de São Paulo. Seis meses depois, quase 20 unidades estão abertas em periferias dos centros urbanos em quase todo o Brasil. Com as doações, foram distribuídas mais de 79 toneladas de alimentos, que viraram 132 mil marmitas para pessoas que estão em situação de insegurança alimentar e nutricional.
“Tomando como exemplo Porto Velho, essa iniciativa seria uma ótima ferramenta de combate à fome. A capital possui centenas de famílias em estado de insegurança alimentar, não apenas na zona urbana, mas também na zona rural. Temos terra e um contingente populacional aguardando por alimentos. Precisamos implantar uma política pública que garanta o acesso dessas famílias às refeições básicas diárias. É um direito constitucional”, avaliou Costa.

Fonte: Assessoria


Compartilhe agora