Bolsonarista Luciano Hang, dono da Havan, perdeu R$ 5 bilhões em 2020, diz Forbes

Compartilhe agora

Levantamento foi feito pela revista Forbes Brasil; empresário ganhou grande notoriedade ao apoiar explicitamente o presidente Jair Bolsonaro

Foto: GabrielaBiló/Estadão

O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan e considerado um dos principais apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, perdeu US$ 900 milhões — cerca de R$ 5 bilhões — do patrimônio em apenas um ano, de acordo com o 35º ranking das pessoas mais ricas elencado pela revista Forbes Brasil. Tendo em vista a listagem mundial, Hang ocupa a 1.174ª colocação entre os bilionários.

Ainda de acordo com a publicação, de 2020 a 2021, a fortuna do empresário caiu de US$ 3,6 bilhões (R$ 20,2 bilhões) para US$ 2,7 bilhões (R$ 15,1 bilhões). Em plena pandemia, o Brasil ganhou, ainda, outros 11 novos bilionários. 
A primeira aparição de Hang na lista foi em 2019, quando tinha a riqueza estimada em US$ 2,9 bilhões (R$ 16,3 bilhões). No mesmo ano, o dono das lojas Havan apareceu no ranking mundial da revista, em 1.057º lugar.

Em agosto, a empresa desistiu da oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), segundo dados divulgados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Na época, Hang planejava vender uma fatia notória da cadeia de lojas, além da busca de novos recursos para o financiamento de centros de distribuição e tecnologia.
Mais ricos do mundo
Pelo quarto ano consecutivo, Jeff Bezos, CEO da Amazon, é a pessoa mais rica do mundo, com fortuna estimada em US$ 177 bilhões. Mesmo com a crise causada pela covid-19, o número de bilionários cresceu: são 2.755 pessoas, 600 a mais do que em 2020.

Entre os novos bilionários mundiais, 493 aparecem na lista pela primeira vez —o que representa cerca de 1 novo bilionário a cada 17 horas.

Fonte: Correio Braziliense


Compartilhe agora